Paul Sutliff on the Process of Civilization Jihad

The following video is the latest in a series from the riverside retreat held in Quebec back in September. In this installment José Atento of the Brazilian blog Lei Islâmica em Ação interviews Paul Sutliff, the author of the book Civilization Jihad and the Myth of Moderate Islam. In his talk Mr. Sutliff describes the infiltration of American institutions by the Muslim Brotherhood, and warns Brazilians that the same process will be applied to Brazil, if it isn’t underway already.

The Portuguese translation of the English-language portion of the clip is included in the transcript below. José has also translated his Portuguese introduction into English.

Many thanks to Vlad Tepes for the recording and subtitling:

Video transcript:

00:34   Hello readers of the blog “Islamic Law in Action” (LEI ISLÂMICA EM AÇÃO)
00:38   I am José Atento, somewhere in the Canadian wilderness,
00:44   interviewing Paul Sutliff.
00:49   Paul is a writer, speaker and radio host.
00:52   He is the author of two fantastic books.
00:55   The first one is “Civilization Jihad and the Myth of Moderate Islam”
01:03   (“Jihad Civilizacional
01:06   e o Mito do Islã Moderado”).
01:11   The other book is called
01:14   “What social study teachers need to know about Islam”
01:17   (“O que os professores de estudos sociais
01:20   precisam saber sobre o islamismo”), a book that shows the Islamic history
01:26   Muslims teach to Muslim children.
01:29   Paul will overview the Islamic infiltration
01:34   of the United States,
01:37   as a warning to Brazil.
01:40   Paul, como você vê
01:43   o estágio da infiltração islâmica nos EUA?
01:46   A infiltração tem ocorrido desde
01:49   a década de 1960. Eles chegaram a comemorar o
01:53   50º aniversário alguns anos atrás.
01:57   É assustador. Na verdade, foi em 2000,
02:00   quando eles comemoraram 50 anos.
02:04   Pensar que 50 anos de
02:08   infiltração vem acontecendo. Isso é assustador.
02:11  
02:11   E fica pior. Eles vieram, originalmente,
02:16   pelo Canadá, porque era mais fácil entrar nos Estados Unidos
02:19   vindo do Canadá. Eles entraram
02:22   primeiro nas faculdades com um visto de estudante
02:25   Cuidado com a concessão de “visto de estudante”. Depois, vieram os professores universitários.
02:30   Os professores islâmicos se mudam para as universidades
02:34  
02:34  
02:34   eles querem Sharia,
02:38   se tornando influenciadores.
02:41   Eles usam a mídia.
02:44   Eles tentarão controlar a mídia, que irá controlar a sua vida social.
02:51   Eles vão tentar mudar o que você considera normal na vida social.
02:55   Isso aconteceu aqui.
02:58   Temos coisas como “piscina da Sharia” onde apenas mulheres podem nadar.
03:03   Onde todos os homens realmente têm que deixar a piscina, o prédio todo.
03:07   E essas coisas estão acontecendo. Estamos lidando com mais atos de terrorismo
03:14   porque não estamos enfrentando a jihad civilizacional.
03:20   Existem grupos como a CAIR, na verdade, o Hamas nos EUA, este é o
03:25   Conselho de Relações Americano-Islâmicas. Nós sabemos, que o governo federal
03:29   reconheceu a CAIR como tendo relações com um grupo terrorista.
03:33   Mas por alguma razão desconhecida, eles têm permissão para operar nos Estados Unidos.
03:37   Eu não consigo descobrir o porquê, conversei com agentes do FBI, eles não não conseguem descobrir o motivo.
03:42   Ainda estou confuso com isso.
03:45   O Canadá os reconheceu como entidade terrorista e o que eles fizeram?
03:49   Mudaram seu nome para continuar a existir no Canadá.
03:53   Isso é loucura. Então essas coisas
03:57   estão acontecendo aqui, somos seus vizinhos, e essas coisas estão acontecendo aqui.
04:01   E, provavelmente com uma maior taxa de infiltração.
04:06   A próxima coisa eles fazem é tentar mudar suas escolas,
04:10   o que é ensinado em suas escolas. Eles vão entrar e mudar os livros didáticos
04:15   Eles estão fazendo isso aqui. Eu participei de uma revisão de livros-texto de História
04:20  
04:20   revendo com meu colega canadense, Said Shaby, e ele fez um trabalho excelente.
04:25   Nós descobrimos livros sobre História Mundial para o Segundo Grau
04:28  
04:29   escritos para influenciar as pessoas
04:32   para que se tornem simpáticas à jihad
04:35   e que estão circulando pelo mundo
04:38   (Talvez já esteja até mesmo no Brasil).
04:41   Essa é uma ação muito real. O último estágio, é claro,
04:45   penetrar no governo, mudando o que o governo faz,
04:49   para que se torne compatível com Sharia.
04:52   E tudo isso é feito dentro do país.
04:55   Isso é o que acontece aqui. Veja as duas congressistas que temos hoje.
05:00   Tivemos dois homens antes delas. É disso que estamos falando.
05:04   Eles estão no Congresso faz cinco, seis anos E podemos voltar para a época
05:09   do presidente Reagan, quando tivemos alguém,
05:12   não no Congresso, mas no Executivo
05:15   fazendo as coisas lá. Sob Obama tivemos
05:19   centenas colocadas em posições de
05:22   governo, e estamos
05:25   lutando para removê-los desde que Obama saiu.
05:28   Um deles era Ozma Mirza.
05:31   Ela era filha de um dos líderes
05:35   da Irmandade Muçulmana neste país. Isso é tão insano.
05:41   Ozma Mirza, quando você olha para quem ela foi
05:44   e realmente ter acesso a … Ela não deveria nem ter sido permitida de entrar no governo.
05:50  
05:50   Não existe como ela poderia passar por uma verificação de segurança.
05:53  
05:54   E ela estava encarregada dos
05:57   secretários do presidente, era chefe de gabinete.
06:00   Ela estava encarregada de seus orçamentos.
06:03   Os secretários tinham que ir perguntar a ela
06:06   para obter permissão se algo estivesse errado com o orçamento deles. Eu quero que você
06:09   pense nisso, quero dizer, que este é o tipo de coisas que eles mudam
06:13   lentamente por dentro. Chamamos isso de sedição. Mas nada foi feito.
06:18   Me preocupo pelo seu governo, eu me preocupo com o seu povo.
06:21   Essas coisas acontecem pelo mundo, do mesmo jeito, repetidamente.
06:25   Tenham cuidado. Tenham cuidado.
06:28   “E a imprensa em geral,
06:32   como a imprensa reage a isso?”
06:35   Nos Estados Unidos a imprensa esconde isso. Ela protege os jihadistas porque nos Estados Unidos a
06:41  
06:41   imprensa é o que chamamos “de esquerda” ou
06:44   trabalha para o que chamamos de vermelhos, comunistas.
06:47   E nós temos algo criado, chamado
06:52   eixo vermelho-verde. Verde representando muçulmanos, vermelho representando comunistas.
06:55   E por isso é perigoso. Eles protegem uns aos outros.
07:00   você já ouviu a frase “o inimigo do meu inimigo é meu amigo”?
07:03  
07:03   Isso está acontecendo. Eles se articulam. Os muçulmanos descobriram que
07:08   é mais fácil ser amigo de comunistas porque são mais fáceis de remover [no futuro].
07:14   Então, a longo prazo, eles acham que
07:17  
07:17   vão usar uns aos outros, mas a longo prazo, os infiltradores jihadistas, que são o que
07:24   chamamos sedicionistas, eles realmente não são terroristas, são sedicionistas,
07:28   eles destruirão seu governo de dentro. Então, eles não cometem atos de terror,
07:32   em geral, eles os apoiam.
07:36   Eles apoiam com seu dinheiro, eles apoiam com suas declarações,
07:42   Além disso, não. Mas são um grupo assustador.
07:45   “Paul, muito obrigado pelas suas
07:49   palavras e pela entrevista.” Muito obrigado.
 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.